Study your flashcards anywhere!

Download the official Cram app for free >

  • Shuffle
    Toggle On
    Toggle Off
  • Alphabetize
    Toggle On
    Toggle Off
  • Front First
    Toggle On
    Toggle Off
  • Both Sides
    Toggle On
    Toggle Off
  • Read
    Toggle On
    Toggle Off
Reading...
Front

How to study your flashcards.

Right/Left arrow keys: Navigate between flashcards.right arrow keyleft arrow key

Up/Down arrow keys: Flip the card between the front and back.down keyup key

H key: Show hint (3rd side).h key

A key: Read text to speech.a key

image

Play button

image

Play button

image

Progress

1/52

Click to flip

52 Cards in this Set

  • Front
  • Back

Regras para determinação das receitas e despesas ao longo dos períodos contábeis

Reconhecimento da Receita e Reconhecimento das despesas.

Reconhecimento da Receita

O reconhecimento da receita exige que a contabilidade registre a receita no período em que é gerada, ou seja, no instante em que o serviço é realizado, se a entidade presta serviço.

Reconhecimento da Despesa

O reconhecimento da despesa segue a regra "a despesa segue a receita". Isso indica que a despesa deverá ser registrada pela contabilidade no momento que a receita também for reconhecida.

Reconhecimento proporcional ao tempo

Nem sempre é possível observar a regra "a despesa segue a receita", caso isso ocorra adota-se, em um primeiro momento, um critério de reconhecimento proporcional ao tempo. Considere que a despesa beneficiará um bimestre, a contabilidade pode distribuir o reconhecimento da despesa proporcional ao período de tempo.

Despesa considerada no Resultado

Algumas despesas são inviáveis de se colocar nos dos primeiros critérios, uma despesa de publicidade, por exemplo, irá afetar várias receitas da empresa, sendo difícil estabelecer essa relação. Em rezão disso, esse tipo de despesa pode ser considerada no resultado no instante do pagamento.

Quadro De Classificação de receitas

Regime de Competência

Significa que as transações que afetam as demonstrações contábeis são registradas no período em que os eventos ocorreram. Por exemplo, quando uma empresa presta serviço, a receita é reconhecida quando ocorre, mesmo que ainda não tenha recebido o dinheiro pelo serviço.

Regime de Caixa

Registra as transações somente quando ocorre a movimentação de caixa. No exemplo anterior, a receita é registrada quando o valor é recebido pelo serviço prestado. A contabilidade no Brasil não utiliza o regime de caixa.

Quadro de exemplo de Regimes

Registro de ajuste

Permite garantir que todas as receitas e todas as despesas sejam registradas no momento adequado. Os lançamentos de ajustes são necessários já que o balancete de verificação não contém todos os eventos, em eventos que não são registrados diariamente devido ao elevado custo para faze-lo, como consumo de papel no escritório. Para isso a entidade deve analisar suas operações e fazer os registros de ajustes para obter um balancete de verificação mais próximo da realidade.

Quatro tipos de lançamentos de ajustes

(1) Despesas diferidas



(2) Receitas Diferidas



(3) Receitas a Receber



(4) Despesas a Pagar

Despesas Diferidas

Corresponde às despesa que já foi para, mas que ainda não foi usada ou consumida.

Receitas Diferidas

É o tipo de receita em que já ocorreu a movimentação de caixa, mas que ainda não foi gerada.

Receitas a Receber

É a receita que já foi considerada no resultado, mas que a entidade ainda não recebeu.

Despesas a Pagar

Refere-se a despesa que já foi incorrida, mas que ainda não foi paga.

Diferido

Corresponde a antecipado. Assim a despesa diferida pode ser denominada como despesa antecipada.

Deferrals

Grupo em que a movimentação financeira já ocorreu mas que na receita a receber ainda não existiu a entrada de caixa.

Accruals

Grupo em que a movimentação financeira ocorreu mais que na despesa ainda não ocorreu a saída de caixa.

Balancete de verificação

I. Despesas Diferidas

A entidade já efetuou o pagamento, mas ainda não reconheceu o valor, ou parte dele, na demonstração do resultado. Isto ocorre com itens que irão beneficiar mais de um período. São custos que irão se expirar com o tempo ou uso. No primeiro...

A entidade já efetuou o pagamento, mas ainda não reconheceu o valor, ou parte dele, na demonstração do resultado. Isto ocorre com itens que irão beneficiar mais de um período. São custos que irão se expirar com o tempo ou uso. No primeiro caso se encaixam o aluguel e seguros, e no segundo o consumo de material de escritório pela entidade.



I. Despesas Diferidas - Material de Consumo

I. Despesas Diferidas - Seguros

I. Despesas Diferidas - Depreciação

Uma entidade possui diversos ativos que possuem uma vida útil bastante longa. Isto inclui prédios, equipamentos, veículos, computadores, móveis e máquinas. Entretanto, com o passar do tempo, a capacidade de ajudar a empresa irá reduzir. Assim, a contabilidade considera parte do valor destes ativos como uma despesa a cada período, ao longo da sua vida útil. A depreciação é o processo de alocar o custo de um ativo como despesa ao longo da sua vida útil.

Depreciação acumulada

A depreciação possui uma característica importante que difere dos outros casos analisados de despesa diferida: o lançamento de redução utiliza uma contra conta (ou conta retificadora) de ativo denominada de Depreciação Acumulada. Esta contra conta possui a seguinte característica: apesar de ser uma conta de ativo, seu saldo é credor. Assim, o valor original do ativo depreciado (prédios, equipamentos, veículos, computadores, móveis, máquinas, etc.) mantém-se constante no balanço, mas o valor da depreciação acumulada aumenta com o passar do tempo. A razão para a contabilidade criar esta contra conta de ativo é que o valor da depreciação acumulada é importante para fins de análise de uma entidade.

I. Despesas Diferidas - Depreciação - Quadro

II. Receita Diferida

Cria para a entidade um passivo, uma obrigação, que desaparece quando é quitada. Posteriormente, quando da prestação do serviço ou da entrega do produto, debita-se o passivo e credita a conta de resultado de receita. 

Cria para a entidade um passivo, uma obrigação, que desaparece quando é quitada. Posteriormente, quando da prestação do serviço ou da entrega do produto, debita-se o passivo e credita a conta de resultado de receita.

II.Receita Diferida - Ajuste

Ao final de cada período, a entidade verifica quanto da receita foi realizada pela entidade. O ajuste diz respeito a este fato. O valor proporcional é levado a resultado, através de um lançamento de ajuste. 

Ao final de cada período, a entidade verifica quanto da receita foi realizada pela entidade. O ajuste diz respeito a este fato. O valor proporcional é levado a resultado, através de um lançamento de ajuste.

Quadro de Receita Diferida

III. Receitas a receber

Correspondem às situações onde a entidade obteve a receita, mas ainda não existiu a entrada de dinheiro. Quando uma entidade vende a prazo, isto gera uma receita a receber. O mesmo ocorre quando um serviço é prestado, mas o pagamento irá ocorrer em data futura.

Receitas a receber - ilustração

Receitas a receber - Lançamento

Receitas a receber - Quadro geral

Receitas a receber - Ajuste

Ao fazer o ajuste, aumentamos o ativo e também a receita. Logo, não fazer o ajuste subestima ativo e receita. No terceiro dia útil de setembro, quando a empresa receber o dinheiro, é realizado este lançamento.

Ao fazer o ajuste, aumentamos o ativo e também a receita. Logo, não fazer o ajuste subestima ativo e receita. No terceiro dia útil de setembro, quando a empresa receber o dinheiro, é realizado este lançamento.

IV. Despesas a pagar

Correspondem às despesas que aconteceram, ou seja, foram incorridas, mas que ainda não foram pagas, Os exemplos mais usuais são salários, juros e impostos.

Despesas a pagar - Ilustração

Despesas a pagar- Ajuste

Despesas a pagar - Salários

Salários - Ajuste

Despesas financeiras

Estas despesas são vinculadas aos empréstimos realizados pela entidade. Com o passar do tempo, sobre o valor deste empréstimo incidem juros na situação de despesas a pagar, estas despesas financeiras serão quitadas no futuro.

Quadro de Despesas Financeiras

Diário das Receitas e Despesas

Razonetes - 1

Razonetes - 2

Balancete de Verificação e os Ajustes

Depois de a entidade fazer os lançamentos de ajustes, deve preparar o balancete de verificação, incorporando estes eventos. Este balancete recebe a denominação de balancete de verificação ajustado. Este balancete é a base para a elaboração das demonstrações contábeis.

Ilustração do Balancete de Verificação Ajustado

Elaboração da DRE e DMPL pós ajuste

Balanço patrimonial pós ajuste

Encerramento das contas

Receitas e despesas referem-se a um dado período contábil e por este motivo são consideradas contas temporárias.



Já as contas do balanço patrimonial são denominadas de contas permanentes, pois irão permanecer com seu saldo para o próximo período contábil.



O procedimento de encerramento das contas refere-se ao procedimento realizado na contabilidade onde os saldos das contas temporárias são encerrados, sendo transferidos para a conta de lucros acumulados. Após o encerramento, os resultados das contas serão zerados.

Elementos importantes do Encerramento das contas

(1) Saber quais contas são temporárias e quais são permanentes;



(2) Zerar os saldos existentes nas contas temporárias;



(3) Considerar o resultado do período na conta de lucros acumulados da entidade.

Ilustração do encerramento das contas temporárias

Ilustração do encerramento das contas nos Razonetes

Ilustração resumo do ciclo contábil